sexta-feira, 11 de março de 2011

Como alimentar seu bebê? Passado x Atualidade

Acabei de ler um post sobre como eram as recomendações pediátricas no século passado e observei o espanto da Patrícia - autora do blog - com relação a alguns itens. Comentei lá, no Facebook e resolvi também fazer um post com ele.

Sinceramente, acredito que a mulher se transforma em uma mãe que traz consigo um histórico cultural, social, familiar e pessoal com crenças e heranças (inclusive os adquiridos por convivência com outras pessoas, através de pesquisas em livros e internet etc e tal). Logo, nenhuma mãe poderia ser igual a outra, certo? Da mesma forma, é normal estranharmos tudo o que é diferente (de nós, da nossa época, das nossas crenças etc).


Algumas das indicações contidas no blog citado, eu segui com minha filha e não tenho absolutamente o que reclamar. Por exemplo:


- Eu ofereci o peito de 3 em 3 horas e eventualmente de 2 em 2 horas, só não ofereci nada nos intervalos até os 3 meses;
- Não acostumei minha filha a dormir no colo e não me arrependo. Claro que dou colo a ela e muito, mas na hora de dormir deito com ela na cama ou a ponho no berço. Tem sido assim desde que nasceu, sem traumas, sem desgaste.
- Iniciei papinha de fruta aos 3 meses porque ela iria para a creche e preferi facilitar sua adaptação por lá. Ela aceitou super bem e comia tudinho. A primeira foi feita com meia banana amassada;
- Ela começou a comer sopinha de legumes aos 5 meses, também por causa da creche.
- Só amamentei até o início do 4º mês. (por problemas de saúde, meu leite rareou e depois que voltei do hospital, minha esfomeadinha "raspou" o restinho que ainda tinha e não quis mais pegar o peito.)

Não sei se é o "melhor" ou o "pior" jeito de se criar um filho, mas foi o "meu" jeito, o modo que escolhi e que funcionou bem até o momento. Como disse a autora do blog, ela e a irmã foram criadas com estas orientações e estão vivas e saudáveis! (rsrs)

Ainda bem que algumas orientações mudaram mesmo. E será sempre assim, da mesma forma que o ovo e o leite um dia foram vilões e depois deixaram de ser. Tudo faz parte do processo de estudo, pesquisa e aprendizado.

Nunca seremos donos do total, perfeito e completo conhecimento. Viver é aprender constantemente. É ou não é?

Imagem daqui.

5 comentários:

  1. Concordo!
    E é por isso que acho que não dá pra se apegar a estudos mais recentes como verdade absoluta e levar tudo a ferro e fogo - daqui a pouco muda tudo, o que não invalida o que já foi feito.
    Então, o legal é fazer tudo o que podemos de acordo com as melhores práticas, mas se não der, sem crise :)
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Exato, o que funciona pra umas nem sempre funciona pra outras, e nenhuma verdade é absoluta.
    Temos que achar nosso equilibrio.
    BJos

    ResponderExcluir
  3. Sil
    Saudades.
    E que volta tão chamativa com este post hein?
    Concordo com você, o problema é que as pessoas tem a péssima mania de fazer julgamentos (sempre com final infeliz, hehehe), sem ao menos levar em consideração as circunstâncias que levam ou levaram uma pessoa a fazer isso ou aquilo.
    Tem uma frase muito legal de Ortega e Gaset que gosto muito: "Eu sou eu e minhas circunstâncias".
    Claro que existem leis universais, mas tem horas que penso que as pessoas polemizam tudo e são felizes de menos.
    Bjaum

    ResponderExcluir
  4. Silvia, a necessidade faz o homem, sempre!
    Você precisou trabalhar e tua filha teve que ter uma outra rotina! Fato.
    A receita do vizinho pode não servir para nós e vice e versa.

    Eu optei por permanecer em casa após a licença, e pude continuar a amamentar meu filho e a introdução dos sólidos se deu bem legal, após o 7º mês. Mas se dependesse de minha mãe, avó, tia avó... o Gui estaria no mingau com 2 meses ... e por aí vai!! Hj com 10 estaria traçando uma bela de uma feijoada!!!

    Mas cada um sabe o que é melhor para seus filhos!!! E temos sempre que respeitar e aprender tbm!

    um bjãooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  5. Acho que essas polêmicas sempre estarão por aí, pairando... mas a resposta quase sempre será a mesma: cada um na sua e todos por algo melhor!

    ResponderExcluir

Não vá embora sem deixar um comentário, né?
A melhor parte é o bate-papo... :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...