sexta-feira, 29 de abril de 2011

Porta-controle remoto com decoupage em MDF

Com uma menina muito sapeca em casa, fica difícil manter os controles remotos em ordem. Então, tratei de providenciar um porta-controle. Que tal?


Comprei a peça em mdf, pintei e depois: decoupage nela! Queria algo simples, sem muitos detalhes. E já tem outro na fila para fazer...

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Indico mesmo! Mais selinhos de recomendação

Os selinhos abaixo eu recebi do amigo Marcel Camp (que aliás está com uma série de tirinhas ótima com novo personagem, Fido, um cão falante), e estou aqui finalmente para presenteá-los a outros blogs.

Então... vamos ao que interessa!

Este primeiro selinho é dedicado aos blogs: Arte da Caixa, Fio de Ariadne e As peripécias de Eva.


E este vai para: Diário de uma mãe polvo!, Retrato Falante e Aqui em casa é assim.


Para finalizar, indico este selo aos blogs: Coisa acontecem sempre, Fernanda Fernandes Artes e Feminices da Fabi:

As regras são simples:
- fazer um post com o selo, com o link de quem te indicou;
- indicar até 5 blogs e avisá-los do selo.

Fui!

domingo, 17 de abril de 2011

Pensamento da semana #4


"Eu vos digo, se o grão de trigo que cai em terra não morre, ele fica só;
se, ao contrário, ele morrer, produzirá fruto em abundância."
(João 12, 24)

Imagem daqui.

sábado, 16 de abril de 2011

Decoração infantil com adesivos

Sempre fiquei com um pé atrás com essa história de colar adesivos na parede de casa. Ficava pensando: "e se enjoar do bendito adesivo, quiser tirar, e acabar estragando a pintura?". Bom, teria que gastar mais um pouquinho, comprando uma lata de tinta para pintar novamente a parede.

E para meu quase desespero - e alegria da filhota! - meu marido chegou da rua com uma cartela de adesivos de bichos. Não preciso nem dizer que a sapequinha ficou "louca" com eles, né?

Tem zebra, cobra, jacaré... e "dião" (leão)... e "á-á-á" (macaco) - por causa do som que imitamos o macaco: algo como ú-ú-ú-á-á-á!. (é... mães e pais fazem cada coisa para e pelos filhos que eu vou te contar, hein!)

Espia só como ficaram na parede da sala, onde fica o cantinho de brinquedos dela.

Reparou nos organizadores na porta ao fundo? Adivinha por que estão ali... rs

E aí, o que achou?

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Porta-chaves com decoupage em MDF

Sim, além de mãe, esposa, profissional de comunicação - entre outras funções - também sou artista, quer dizer, "arteira"!

Adoro fazer trabalhos manuais que envolvam pintura, recorte, colagem, principalmente. E depois de muito tempo sem exercitar meu lado "arteiro", olha o que aprontei:


Um porta-chaves lindinho em mdf, pintado a mão, para combinar com a parede vermelha do meu corredor de entrada, e cheio de joaninhas e flores. E ai, o que achou?

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Família: berço da educação #cartaaberta

Estou atendendo ao convite da Ana Claudia Bessa e participando desta blogagem coletiva sobre a recente tragédia na escola de Realengo (RJ), sobre o futuro de nossos filhos/sobrinhos/afilhados/etc, sobre a família... Esta última de extrema importância!

A educação começa, sim, de casa. Aos pais e mães cabem amar; e amar compreende acarinhar, dialogar, disciplinar, orientar, educar... e limitar quando necessário. Eu acredito que muitos males de hoje tem suas raízes nas problemáticas familiares. Ou na ausência dela: a família. Uma família estruturada, consciente e presente.

Por isso, reproduzo abaixo - na íntegra - a carta aberta escrita a todas às mães e a todos os pais, especialmente para esta blogagem:


Que futuro terão nossos filhos?
Aproveitamos o sentimento de indignação e tristeza que nos abalou nos últimos dias para convoca-los para uma mobilização pelo futuro das nossas crianças. A tragédia absurda ocorrida na escola em Realengo (Rio de Janeiro) é resultado de uma estrutura complexa que tem regido nossa vida em sociedade. O problema vai muito além de um sujeito qualquer decidir invadir uma escola e atirar em crianças. Armas não nascem em árvores.
A coisa está feia: choramos por essas crianças, mas não podemos nos deixar abater pelo medo, nem nos submeter aos valores deturpados que têm regido nossa sociedade propiciando esse tipo de crime. Não vamos apenas chorar e reclamar: vamos assumir nossa responsabilidade, refletir, trocar ideias e compartilhar planos de ação por um futuro melhor. Então, mães e pais, como realizar uma revolução que seja capaz de mudar esses valores sociais inadequados?
Vamos agir, fazer barulho, promover mudanças! Acreditamos na mudança a longo prazo. Precisamos começar a investir nas novas gerações: a esperança está na infância. Vamos fazer nossa parte: ensinar nossos filhos pra que façam a deles.
Se desejamos alcançar uma paz real no mundo,
temos de começar pelas crianças. Gandhi
O que estamos fazendo com a infância de nossas crianças?
Com frequência pais e mães passam o dia longe dos filhos porque precisam trabalhar para manter a dinâmica do consumo desenfreado. Terceirizam os cuidados e a educação deles a pessoas cujos valores pessoais pensam conhecer e que não são os valores familiares. Acabamos dedicando pouco tempo de qualidade, quando eles mais precisam da convivência familiar. Assim, como é possível orientar, entender, detectar e reverter tanta influência externa a que estão expostos na nossa longa ausência? Estamos educando ou estamos nos enganando?
O que vemos hoje são crianças massacradas e hiperestimuladas a serem adultos competitivos desde a pré-escola. Estão constantemente expostos à padronização, competição, preconceito, discriminação, humilhação, bullying, violência, erotização precoce, consumo desenfreado, culto ao corpo, etc.
O estímulo ao consumo desenfreado é uma das maiores causas da insatisfação compulsiva de nossa sociedade e de tantos casos de depressão e episódios de violência. Daí o desejo de consumo ser a maior causa de crime entre jovens. O ter superou o ser. Isso porque a aparência é mais importante do que o caráter.
Precisamos ensinar nossos filhos que a felicidade não está no que possuímos, mas no que somos. Afinal, somos o exemplo e eles repetem tudo o que fazemos e o modo como nos comportamos. E o que ensinamos a nossos filhos sobre o consumo? Como nos comportamos como consumidores? Onde levamos nossos filhos para passear com mais frequência? Em shoppings?
Quanto tempo nossos filhos passam na frente da TV? 10 desenhos por dia são 5 horas em frente à TV sentados, sem se movimentar, sem se exercitar, sendo bombardeados por mensagens nem sempre educativas e por publicidade mentirosa que incentiva o consumo desde cedo, inclusive de alimentos nada saudáveis. Mais tempo do que passam na escola ou mesmo conosco que somos seus pais!
Porque os brinquedos voltados para os meninos são geralmente incentivadores do comportamento violento como armas, guerras, monstros, luta? A masculinidade devia ser representada pela violência? Será que isso não contribui para a banalização da violência desde a infância? Quando o atirador entrou na escola com armas em punho, as crianças acharam que ele estava brincando.
Nós cidadãos precisamos apoiar ações em que acreditamos e cobrar do Estado sua implementação, como o controle de armas, segurança nas escolas, mudança na legislação penal, etc. Mas acima de qualquer coisa precisamos de pessoas melhores. Isso inclui educação formal e apoio emocional desde a infância. É hora de pensar nos filhos que queremos deixar para o mundo, para que eles possam começar a vida fazendo seu melhor. Criança precisa brincar para se desenvolver de forma sadia. É na brincadeira que elas se descobrem como indivíduos e aprendem a se relacionar com o mundo.
Nós pais precisamos dedicar mais tempo de convivência com nossos filhos e estar atentos aos sinais que mostram se estão indo bem ou não. Colocamos os filhos no mundo e somos responsáveis por eles! Eles precisam se sentir amados e amparados. Vamos orientá-los para que eles sejam médicos por amor não por status, que sejam políticos para melhorar a sociedade não por poder, funcionários públicos por competência e não pela estabilidade, juízes justos, advogados e jornalistas comprometidos com a verdade e a ética, enfim!
Precisamos cobrar mais responsabilidade das escolas que precisam se preocupar mais em educar de verdade e para um futuro de paz. Chega de escolas que tratam alunos como clientes.
Não temos mais tempo a perder. Ou todos nós, cedo ou tarde, faremos parte da estatística da violência. Convidamos todos a começar hoje. Sabemos que não é fácil. E alguma coisa nessa vida é? Vamos olhar com mais atenção para nossos filhos, vamos ser pais mais presentes, vamos cobrar mais da sociedade que nos ajude a preparar crianças melhores para um mundo melhor! Nossa proposta aqui é de união e ação para promover uma verdadeira mudança social. A mudança do medo para o AMOR, do individualismo para a FRATERNIDADE e para a EMPATIA, da violência para a GENTILEZA e a PAZ.

Carta escrita por:
Ana Cláudia Bessa www.futurodopresente.com.br
Cristiane Iannacconi www.ciclicca.blogspot.com
Letícia Dawahri
Luciana Ivanike www.lucianaivanike.blogspot.com
Monique Futscher www.mimirabolantes.blogspot.com
Renata Matteoni www.rematteoni.wordpress.com

Tem promoção na blogosfera: La Pomme - Dia das Mães


A La Pomme lançou uma coleção especial para o Dia das Mães e, claro, uma promoção bacana também!

Tem kits para vários tipos de mãe: dorminhoca, blogueira, gourmet, vaidosa... e outros.

Serão sorteados:

  • 10 cartões pop up com uma das estampas da coleção Dia das Mães
  • 2 kits do dia das mães
  • 10 cupons de 15% de desconto na loja (válido por 30 dias)


Gostou? Quer participar? Clique aqui, leia direitinho tudo que você precisa fazer e...
BOA SORTE!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Creche pública no Rio de Janeiro: uma opção viável


Muito se fala, no mundo materno, sobre a melhor escolha para ficar com os filhos: a própria mãe, avós, babá, creche... As dúvidas são muitas. As realidades, diferentes. O sentimento de culpa, presente na maioria das vezes.

Mas não quero discutir esses pormenores, até porque muitas mães blogueiras já fizeram (e fazem) isso. Quero apenas compartilhar aqui minha experiência.

Minha filha está na creche desde os 4 meses e meio e não tenho muito o que reclamar. Pesamos vários aspectos antes de decidir sobre isso e, claro, o fato de minha mãe trabalhar na mesma creche em que ela ficaria contou muito.

Escolhi a creche porque as poucas pessoas disponíveis e confiáveis estavam ocupadas e não poderiam cuidar da minha bebê. Eu e marido precisávamos trabalhar. Avós também trabalham. Não temos condições para pagar uma babá. Então, a creche municipal perto de casa foi a melhor opção.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Selinhos novos e atrasados

Acumulei alguns selinhos e recentemente ganhei selinhos novos. Então, vou aproveitar e postar uma leva agora. Ah! E vou avisando, nem todas as regras impostas eu cumprirei. Espero que não fiquem chateados.


Este selo eu ganhei do Marcel Camp e indico para:

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Mãozinhas na terra - Projeto Fotográfico 12 - Foto 4

Esta é minha quarta foto no Projeto 12: Uma fotografia por mês.


Prontinha para ir à missa, com um lindo vestidinho... e mãozinhas na terra!

Clique aqui e veja todas as fotos deste Projeto Fotográfico.

domingo, 10 de abril de 2011

Pensamento da semana #3


"Temos de aprender a viver todos como irmãos
ou morreremos todos como loucos."
(Martin Luther King)


Imagem daqui.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Ser mãe... Sou mãe! (Blogagem Coletiva) #MaternidadeReal

Como usuária do Método da Ovulação Billings, tive a certeza da concepção nos dias seguintes ao ato em si. E desde então me preparei para a grande aventura que seria a maternidade. Comprei revistas, pesquisei em sites, conversei com amigas, fiz novas amigas grávidas e mães, além, é claro, de todo preparativo que antecede o parto: visitas à ginecologista obstetra (havia escolhido poucos meses antes de engravidar), exames médicos, organização do chá de fraldas etc etc etc. Até aqui tudo tranquilo e comum.

Só que muitas coisas "reais" que acontecem com a gente, parecem esquecer de nos contar, ou se contam, fica pela metade. Quer dizer, escondem os momentos difíceis. Uma prima minha foi uma das poucas que já foi logo me preparando para a possibilidade de fissuras e rachaduras no peito durante a amamentação, com dicas e principais cuidados.

Enjoei muito durante os 3 (longos) primeiros meses, mas vibrei com a primeira ultra, quando meu bebê era do tamanho de um grão de arroz e seu coraçãozinho já batia tão forte, que parecia ter herdado o talento do pai como baterista.

Dia das mães com a @LojaLaPomme

Páscoa vem chegando... e logo depois, o dia das MÃES!

Eu, que não sou boba nem nada e sigo as "invencionices" exclusivas da La Pomme, já fiquei sabendo que prepararam cartões para o dia das mães para baixar e imprimir.

Bacanérrimo! São vários modelos de cartões, com cores e estampas diferentes para vários "tipos" de mãe. São lindos! E gostei tanto que quis compartilhar com vocês! ;)




P.S.: Isto não é um anúncio e não estou ganhando nada com este post.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Os dez mandamentos do casal


Ao final do curso de noivos, recebemos os 10 mandamentos do casal, e senti que, realmente, se pudesse seguir cada "mandamento" poderia ter um relacionamento saudável.

Às vezes, nos irritamos e perdemos a cabeça, falamos o que não devia, o que não queríamos... E essas pequenas "pendengas" vão minando a relação a dois. E a, digamos, função desses 10 mandamentos é ajudar o casal a cultivar e manter o bom convívio, o amor enfim.

Claro que nem sempre funciona... mas, sim, eu busco todos os dias a verdadeira felicidade e o verdadeiro amor para meu casamento. Se a gente não cuidar, quem o fará?

Por ter achado de grande valia, quero partilhar com você estes mandamentos do casal, e desejo que também seja útil e de grande importância para seu relacionamento atual ou futuro. Afinal, quem não quer um relacionamento saudável, duradouro e feliz?

domingo, 3 de abril de 2011

Pensamento da semana #2


"Na natureza não há castigo nem prêmios, só consequências."
(Provérbio Chinês)

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Pastel de banana para uma tarde mais doce

Bateu uma vontade de comer doce... Na geladeira: massa para pastel. Na fruteira: bananas d'água. "Click!" Mão na massa (literalmente) já!!!

Com 5 bananas fiz 13 pasteizinhos. Usei embalagem de 200g comprada em mercado. Prefiro a comprada em pastelaria, mas tudo bem. Serviu.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...